An overview of healh care and birth at AustriaUma visão geral do sistema de saúde e parto na Áustria

Hospital - Austria - Innsbruck
The main principles of the Austrian health care system are solidarity, affordability and universality. 99% of the population is protected. The amount of insurance contributions to be paid is independent of the personal risk of the insured. Due to the large number of insured individuals the risk is spread effectively.1
Health insurance is compulsory in Austria; affiliation to a certain health insurance fund depends on the profession of the insured person. In addition, it may also be linked to their place of work or the place of residence. Most dependants are insured free of charge.1
Austria - Innsbruck
Birth model in Austria it is similar to Germany. There is different possibilities to give birth, but birth centers and home births are not so popular.
Midwifes can work in groups (hebamme praxis), at the birth centers and home birth. Some of them work at the labor ward, with shift hours. Other just work with post partum care or parents conseling.
Hospital - Austria - Innsbruck
At a home birth, the midwife takes cares, during pregnancy, birth and after birth. A doctor is consulted if there is problems.
At the birthing center ?the support is mainly by the midwife also during pregnancy, birth and after birth.
Most births occur at the hospital, with the midwife and obstetrician care that are in charge during the period. Even in case of c-section the midwife is present. The obsterician is called when the baby is about to be born, he stays in the delivery room, but most of the time without intervining the midwifery care. The neonatologisc is just called in case of a risk situation, for example when the baby’s heart beat is low, when there is the presence of meconium, prematurity, among others.
The hospital we visited we were received by a midwife that was in charge and showed us the birth rooms.
Hospital - Austria - Innsbruck
It was 3 birth rooms, where the woman stays during labor, birth and the first 1-2 hours post partum. All of the room were cozy, with a birth pool, a rope for the mother to hang, birth stool, bol. She said the woman can choose what position she wants to give birth, that could take place at the birth pool.
This is the Feng Shui roomHospital - Austria - Innsbruck
Hospital - Austria - Innsbruck
Hospital - Austria - Innsbruck
Between the birth room that was a newborn care room, in case the newborn need an extra assistance after birth. The midwife was very busy and didn’t have time to explain more about the practice, but it was great already!

Birth Rate: 8.67 births/1,000 population (2011 est.)
Neonatal Mortality: 2,5 / 1.000 live births (2009)
Infant Mortality: 4.32 deaths/1,000 live births
Maternal Mortality – 5 deaths/100,000 live births (2008)
C-Section: 27.1 % (2008)

1- Österreichisches Bundesministerium für Gesundheit. The Austrian Health Care System.1st edition. June 2010. Avaliable at < http://www.bmg.gv.at/cms/home/attachments/2/1/2/CH1015/CMS1287855495948/the_austrian_health_care_system_2010_e1.pdf> Acess: November 30, 2011.
Hospital - Austria - Innsbruck
Os princípios fundamentais do sistema de saúde austríaco são a acessibilidade, solidariedade e universalidade. 99% da população está coberta. O montante das contribuições de seguro a ser pago é independente do risco pessoal do segurado. Devido ao grande número de pessoas seguradas o risco está espalhado efetivamente.1
Seguro-saúde é obrigatório na Áustria; filiação a um fundo de determinados seguros de saúde depende da profissão do segurado. Além disso, pode também estar ligada ao seu local de trabalho ou do local de residência. A maioria dos dependentes são segurados livre de cobrança.1
Austria - Innsbruck
O modelo de parto na Áustria é parecido com o na Alemanha. Apesar de existirem várias possibilidades para trazer uma criança ao mundo, os partos em casa e em casas de parto são pouco populares. As parteiras geralmente trabalham em práticas de parteiras (hebamme praxis), com partos em casa e casas de parto. Algumas parteiras trabalham na sala de parto, com esquema de plantão. E outras apenas assitem ao pós parto e aconselhamento.
Hospital - Austria - Innsbruck
No parto em casa os cuidados durante a gestação, parto e pós parto são realizados pela parteira. Um médico é consultado apenas quando há algum problema.
Pode ser na casa de parto, onde a mulher também é apoiada principalmente pela parteira.
A maioria dos partos ocorrem no hospital, o acompanhamento é realizado pela parteira em conjunto com o médico obstetra que estão de plantão no dia. Mesmo em caso de cesariana as parteiras estão presentes. O médico é chamado quando o bebê está para nascer para ficar na sala, geralmente sem intervir. O neonatologista somente é chamado em caso de haver algum risco com o bebê, como batimentos cardíacos fetais baixos, presença de mecônio (quando o bebê evacua antes de nascer), prematuridade entre outros.
Nesse hospital que visitamos, fomos recebidas por uma parteira que estava de plantão e nos mostrou as salas de parto.
Hospital - Austria - Innsbruck
Eram 3 salas de parto, onde a mulher ficava durante o trabalho de parto, parto e em torno de 1 a 2 horas após o parto. Todas aconchegantes com banheira, banco de cócoras, bola, corda para se pendurar. Ela disse que a mulher pode optar a posição que vai ter seu bebê e pode ter a água também.
Esse quarto é baseado no Feng ShuiHospital - Austria - Innsbruck
Hospital - Austria - Innsbruck
Hospital - Austria - Innsbruck
No meio de todas as salas havia uma ilha para cuidados com o recém nascido, em caso de eles precisarem de algum suporte após ao nascimento. A parteira estava bastante ocupada e não pode falar com mais detalhes sobre a prática do hospital, mas já valeu a pena!

Índice de natalidade: 8.67 births/1,000 population (2011 est.)
Mortalidade neonatal – 2.5 / 1000 (2009)
Mortalidade infantil – 4.32 / 1000 (est 2011)
Cesariana – 27,1 % (2008)
Mortalidade Materna – 5 / 100000 (2008)

1- Österreichisches Bundesministerium für Gesundheit. The Austrian Health Care System.1st edition. June 2010. Avaliable at < http://www.bmg.gv.at/cms/home/attachments/2/1/2/CH1015/CMS1287855495948/the_austrian_health_care_system_2010_e1.pdf> Acess: November 30, 2011.

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. Marcela Mölk disse:

    Acabei de conhecer o Blog de voces!!!
    Muito legal!!!
    Morei em Innsbruck por 4 anos e meu filho nasceu lá, no hospital universitario da cidade…
    Durante a gravidez, tive o acompanhamento incrivel de uma medica e de uma doula. Nas ultimas semanas fiz acupuntura e a medica me receitou chas de ervas e comidas especificas que me ajudariam no parto.

    No hospital, a equipe é super humanizada e respeita muito a vontade da mulher. Resultado: tive meu filho sem anestesia, com meu marido do meu lado o tempo todo. O bebe foi pesado e examinado ali do meu lado, nunca tiraram ele de perto de mim.
    Outra coisa que eu achei muito bacana: há uma enfermeira disponivel 24 horas pra te ajudar com a amamentação.

    O sistema possibilita a mulher escolher que tipo de parto quer ter: domiciliar, semi hospitalar (a mulher fica em casa o tempo que quiser e so vai para o hospital quando tem uma boa dilatacao, sempre acompanhada de uma “hebame” (partera), da a luz e volta para a casa em qualquer momento, e o parto hospitalar. Todos com o apoio do estado…

    foi uma experiencia incrivel ter um filho com todo esse apoio…

    um grande beijo e boa viagem

    • Mayra disse:

      Oi Marcela!
      Que legal que você teve a experiência de ter um parto em Insbruck! Obrigada por compartilhar sua experiência!
      É a mesma parteira que atende durante o pré natal, parto e pós parto? Como foi para você?
      Seria maravilhoso ter a sua história de parto se quiseres compartilhar 😉
      Tudo de bom para você e sua família!
      Grande abraço,
      Mayra

  2. Paula disse:

    Meninas, estou grávida de 4 semanas, e estamos aguardando a transferência do meu marido para Viena. Já temos uma filha de 1 ano e 4 meses e o parto foi cesárea, pois morro de medo de sentir dor. Acredito que o bebê nasça em Viena… Será que por eu ter tido a recente cesárea este segundo parto também farão cesárea? (no Brasil fariam como regra a cesárea)

  3. Necotelcugen disse:

    Bom DIa!
    estou morando na Áustria há 2 meses estou gestante de 27 semanas, quero contar como esta sendo a minha trajetória nesta fase, pois tudo que li me ajudou muito a entender, tenho ainda dificuldade da língua. algumas coisas procuro sozinha. ao longo deste acompanhamento deixarei as minhas experiências, sempre quis parto normal e vindo pra austria me deixou muito feliz justamente por não ter que me preocupar como estava no Brasil.

    obrigada, Jane

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *